Apesar da projeção de safra recorde, exportações dão suporte aos preços no mercado interno

O Indicador ESALQ/BM&FBovespa, referente à região de Campinas (SP), registra alta de 5,6% para o milho neste mês, fechando a R$ 27,38/saca de 60 kg na sexta-feira, 14. Se considerados os negócios também em Campinas, mas com prazos de pagamento descontados pela taxa de desconto NPR, a média à vista foi para R$ 27,04/sc, reação de 6% na parcial de agosto.

A alta é resultado do suporte dado pelas exportações aos preços internos do milho, que continua se sobrepondo à pressão vinda da oferta recorde desta safra. Em revisão das suas estimativas, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgou na semana passada que os embarques de milho brasileiro podem chegar a 26,4 milhões de toneladas nesta temporada.

Contudo, segundo pesquisadores do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada – ESALQ/USP  (Cepea), a expectativa é de que o câmbio mantenha intensas as exportações brasileiras – na BM&FBovespa, todos os contratos futuros de dólar apontam valores maiores que os atuais, o que limita a oferta no mercado interno.

Fonte: Portal DBO